domingo, 2 de setembro de 2007

Viajante


De posse de um convite, resolvi ir ao encontro dele. Há algum tempo não o via, não o convite, mas, na verdade, um grande amigo. Daqueles que você encontra uma vez na vida, para nunca mais. Para não aceitar o convite sozinho, chamei este grande amigo.

Foi como coadjuvante, porém, na medida que a situação evoluiu, tomou forma de protagonista. Tomou a cena e o copo. Carregou-o com o líquido de nossos desejos e acendeu o cigarro. Levantou, brindou e sorriu, tal qual um viajante que garantiu a passagem de ida. Sem volta.

Um comentário:

Thais disse...

Fotos, fatos e divagações que, inevitavelmente, me fazem refletir. Obrigada.
Beeeijos!!!