terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Lâmpada ou Prisma?

Que é isso? Seria uma lâmpada, daquelas que sai um gênio atendendo aos nosso desejos mais profundos e sinceros? Tal qual contada nas fábulas e lendas sobre o oriente próximo? Bem que poderia ser. Pedir algo e ele aparecer, apontar o caminho e lá chegar sem esforço. Seria bem mais fácil.


Mas, felizmente, não é. Poderíamos até nos perguntar: Não seria melhor chegarmos ao fim sem a penúria do caminho? Creio que não. Prefiro o prisma. Ao tomarmos posse dele, utilizamos para ver e entender a realidade que queremos mudar. Caminho mais tortuoso e difícil. Mas, afinal, de que serve o caminho se não for para ser percorrido?

8 comentários:

Thiago Lyra disse...

Simplesmente... fantástica a foto! Ela me faz pensar sobre como apreciamos pouco a beleza das coisas mais singelas... Nunca pude imaginar que uma lâmpada elétrica poderia conter tanta beleza... Pior ainda! Quantas vezes nós não paramos e apreciamos as coisas que sempre estiveram ao nosso redor e as consideramos, mesmo que sem querer, banais! Dessa forma investimos sempre naquilo que não possuímos e damos pouco valor aquilo que temos, nos tornando assim, seres menos felizes do que realmente poderíamos ser, não explorando o todo o seu potencial para a felicidade! Excelente trabalho Vogel continue assim!!! E não se esqueça de mandar aquelas fotos para o meu e-mail (tecnowizard@hotmail.com) e com mais calma vou ver as outras deste blog e vou comentando! Um abraço!

Lanterna da Serra disse...

Suas fotografias são realmente cheias de vida cara...aquela da Flavinha e do Sérgio está muito bacana.

forte abraço

Amanda Pinho disse...

É uma pena não conseguirmos enxergar a beleza fora dos nossos já "enquadramentos". Muito bom que você capta o não obvio, enche isso aqui de cor, de forma simples e sincera. Sempre gosto disso aqui!

André... disse...

Porra Vitor... muito pós-moderno a parada da lampada... e ainda não entendi a relação com o prisma... hehe... logo você?! hauheuaehuehauae

Como revolucionário tu tá virando um bom fotógrafo... sacanagem... maneras as fotos... só realmente não entendi a da lampada e o texto que lhe acompanha.

A da flavinha e do malukin rindo ficou realmente totalmente excelente!!! sérin! Abraço cumpadi!

Pam disse...

nossa, incrível como o post se encaixou no momento que eu estou vivendo, no caminho que escolhi.
viajei muito agora..mas adorei! :)
a foto tá linda tbm.

Juliana disse...

c'est vrai

Viviane de Sales disse...

Olá camarada! Um caminho não serve apenas para ser O caminho, ele pode ser apenas uma alternativa.
Sobre a lâmpada, se fosse, eu iria propor que alguém fotografasse sua escuridão interna. Vítor Vogel talvez, enfim, está lançado o desafio.
Parabéns pelo blog, pelas fotos, pelo texto.
Ganhei a terça-feira, ao descobrir este espaço. Adicione-me no orkut, sou UJS Sales.
Saudações socialistas!

Mariana disse...

Simplesmente do caralho! Adoro como vc mostra a poesia das coisas simples, banais. Continue sempre assim e forte abraço!